Governo do Estado

Governo do Estado

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Temer deverá falar sobre sua inclusão na Lava-Jato



O presidente Michel Temer deverá falar à nação nas próximas horas. A informação é de setoristas do Planalto. Ele deve comentar sobre a decisão do ministro Fachin, que o incluiu entre os investigados da Lava-Jato.
Até o momento, não há informação oficial de pronunciamento. Temer tentou manter agenda normal de atividades mas, durante a manhã, cancelou todos os seus compromissos previstos para hoje (18).
Toda a estrutura de mídia necessária para pronunciamentos presidenciais está montada no Planalto.
Em tempo: caso fale, não há informação de que Temer renunciará. Mas a sua saída parece ser uma questão de horas. E de ajustes.
Bastidores
A possibilidade de convocação de eleições indiretas para definir o sucessor de Michel Temer (PMDB) ganha força nas últimas horas. Aliados da base governista já negociam nos bastidores as ações deste processo e pensam em nome de consenso para “tocar” o país até 2018. As informações são da Globo News.
Até o momento, não há unanimidade. Mesmo assim, o nome da ministra do STF, Carmem Lúcia, ganha mais força. Vale lembrar que, nos casos de renúncia, cassação ou impeachment, o cenário é o mesmo, ou seja, eleição indireta. Partidos da base governista, como o PSDB, DEM, Solidariedade, PSB e PPS sinalizam uma saída do apoio a Temer. O PSDB, inclusive, já declarou abertamente (por meio de sua direção nacional), que o governo Temer “acabou” e que não tem mais chances de prosseguir.
Nas últimas horas, integrantes da oposição fizeram coro para PEC de Miro Teixeira para possibilidade de eleição direta. Esta hipótese, pelo tempo que levaria o processo, já foi colocada – digamos – no banco de reservas.
Em menos de 24 horas, pelo menos três pedidos de Impeachment contra Temer foram protocolados. O último deles foi formalizado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede).

Nenhum comentário:

http://omaiordomundobr.blogspot.com.br/2017/03/governo-do-maranhao-bolsa-escola.html