terça-feira, 23 de abril de 2019

Prefeitura de Davinópolis inicia recuperação dos estragos causados pelo inverno.



Os estragos causados pelas chuvas, enchentes e transbordamentos de açudes e riachos causaram graves prejuízos a toda população de Davinópolis.

 Para minimizar a extensão dos danos, o prefeito Raimundo Coquim determinou uma série de ações, como reformas, readequações e outras obras para melhorar o trafego no centro e zona rural do município e recuperar estruturas que foram abaladas.

Reprodução/infiltrações em unidade de saúde em Davinópolis 
Os serviços estão sendo comandados pelo secretário de infra-estrutura Madson Sipaúba.

Segundo o secretário de saúde Julimar Hilarino, os estragos atingiram muitos equipamentos públicos como a unidade de saúde J, que foi alagada. “Ali, houve infiltração de água, curto circuito na instalação elétrica, danificando os aparelhos de ar condicionado, tomadas, compressor, gabinete dentário e impossibilitando o trabalho dos profissionais e o atendimento da população”, afirmou o secretário.


O trabalho de reforma da unidade de saúde já foi iniciado, o secretário de obras Madson disse que a determinação do prefeito Coquim é que os serviços sejam realizados com qualidade e celeridade, para não prejudicar ainda mais quem precisa de atendimento em saúde.

“Esse inverno esta bem rigoroso, mas com fé e trabalho, tão logo cessem as chuvas vamos acelerar as obras que irão melhorar e muito a qualidade de vida do nosso povo”, finalizou o prefeito Raimundo Nonato, o popular Coquim.

STJ reduz pena de Lula no caso do “triplex do Guarujá”

O STJ decidiu, por unanimidade, pela redução da pena do ex-presidente Lula
A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) fez na tarde desta terça-feira (23) o julgamento de um recurso em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tentava rever a condenação de 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro imposta no caso do “triplex do Guarujá”.
O STJ decidiu, por unanimidade, pela redução da pena do ex-presidente Lula para 8 anos, 10 meses e 20 dias de reclusão. Os quatro ministros deram prosseguimento parcial ao recurso da defesa.
Entre setembro e outubro de 2019, Lula terá cumprido 1/6 desta nova pena e poderá mudar para o regime semiaberto. Em cerca de 5 meses, a progressão de regime do ex-presidente poderá ser analisada. Um dos requisitos que deverá levado em consideração pela Justiça, durante esta análise, será o bom comportamento na cadeia.

Vereador é executado no Maranhão quando saia de uma fazenda

Reprodução/arma de grosso calibre
O vereador João Serra, conhecido como Jango, foi executado no início da manhã de hoje (23).
O crime ocorreu em Santa Luzia do Paruá, quando a vítima saía de uma fazenda.
O parlamentar foi morto a tiros. Os executores o aguardavam de tocaia, na porta da propriedade.
Por Gilberto Léda

"Licença-menstruação" - Projeto prevê até três dias de folgas do trabalho para mulheres




Um projeto de lei na Câmara dos Deputados, em Brasília, defende uma proposta interessante: dar uma folga para mulheres que estejam menstruadas.

O texto diz o seguinte: “A empregada poderá ser afastar do trabalho por até (três) dias ao mês, durante o período menstrual, podendo ser exigida a compensação das horas não trabalhadas”. Ou seja: menstruou, folgou, compensou.



O projeto é de autoria do deputado federal Carlos Bezerra (MDB-MT), ex-governador do Mato Grosso. Apesar de ainda ter um longo caminho até ser aprovado, o PL já foi enviado para a Comissão em Defesa do Direito da Mulher na Câmara.


Licença existe em alguns países, mas tabu atrapalha



A ideia é inspirada em uma empresa britânica que já oferece esse tipo de licença. Por lá, elas podem ir para casa em caso de cólicas ou outros incômodos relacionados à menstruação que você deve conhecer: inchaço, enjoo, diarreia e por aí vai.



Os patrões britânicos decidiram por não colocar um dia fixo no mês para essa licença para não associar o período a uma doença, mas a um tempo para as mulheres respeitarem e valorizarem o próprio corpo.

Em países asiáticos, como a Coreia do Sul, a licença-menstruação existe há ao menos uma década. No Japão, a lei data da década de 40, em uma tentativa de preencher a lacuna deixada no mercado de trabalho após a Segunda Guerra Mundial.

Um estudo do governo do Reino Unido, publicado no ano passado, mostra que as dores da menstruação foram o principal problema relacionado à saúde reprodutiva nos 12 meses anteriores à pesquisa. A questão foi mais citada do que problemas relacionados ao sexo e sintomas da menopausa.

As entrevistas, porém, esbarram em um dilema: as mulheres não falariam sobre o assunto no trabalho, por vergonha ou receio de sofrerem preconceito. Uma das entrevistadas chegou a comparar o esforço de trabalhar com dores a de um soldado em guerra.



Outro estudo feito por uma ONG na Austrália, em 2016, apontou que 58% das australianas e mulheres de outros países disseram que um dia de folga durante o período menstrual aumentaria a produtividade durante todo o mês. Mais de 3,4 mil mulheres responderam a um questionário para discutir o tema.

No projeto de lei brasileiro, escrito em 2019, o deputado argumenta que a produtividade da mulher cai devido a cólicas, inchaços nas pernas, enjoo, diarreia e outras questões relacionadas ao ciclo, com base em levantamento de uma consultoria de saúde.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido. O PL precisaria entrar na pauta da comissão, ser votado e enviado ao plenário da Câmara.

Comentário:

Esse é um exemplo de projeto de lei que valoriza a mulher, de fato, e que poderia ter o apoio da sociedade. Obviamente, possui algumas preocupações, como o uso indevido do direito para outras finalidades, que não o descanso em decorrência dos sintomas da menstruação.

Outro possível problema seria a não contratação de mulheres devido à proposta. Mas convenhamos, esse não é o mérito do projeto. A possibilidade de empresas recusarem o público feminino por isso é algo paralelo, e que ainda assim perderia o sentido se o rendimento fosse realmente melhor após o descanso.



Em todo caso, se incômodos como uma forte enxaqueca podem ser o suficientes para um dia de folga, por que os múltiplos sintomas da menstruação não seriam? Vale destacar ainda que o horário poderá ser compensado, ficando a critério da mulher decidir quanto tempo precisa.


Fonte: Universa

Clayton Noleto e o deputado Marco Aurélio serão os pré candidatos a prefeito de Imperatriz pelo o PCdoB

Reprodução/Clayton Noleto, Carlos Hermes e o deputado Marco Aurélio
Pelo o zun zun zun da imprensa de São Luís, parece que já está quase decidido, quem será os escolhidos do partido do governador Flávio Dino como pré candidatos a prefeito da Terra do Frei em 2020. 

Eles serão, o deputado Marco Aurélio (PCdoB) e o secretário da SINFRA Clayton Noleto. Caso seja confirmado pelo o partido e pelo o governador Flávio Dino (PCdoB), isto prova, que o partido vai mesmo de candidatos puro sangue. 

Se confirmados, estes sairão nas ruas da cidade de Imperatriz, com a missão de se habilitarem em torno de um projeto, que possa dar a um deles a possibilidade de chegar a ser o prefeito de Imperatriz na próxima eleição  municipal de 2020. 

Os dois nomes cogitados a ser os grande escolhidos, ainda tem em suas companhias de possíveis pré candidatos, o deputado Rildo Amaral (SDD) e o vereador presidente da Câmara Municipal de Imperatriz José Carlos Soares (PV). 

Todos os quatros estão no páreo, até que a decisão definitiva, que está na mesa do governador não seja tomada, eles tem a mesma chance e credibilidade do governador Flávio Dino. A única alternativa para nós, é somente aguardarmos o desenrolar dos fatos políticos até o dia da decisão.

Relatório de Aluisio aprova expulsão de estrangeiro por terrorismo


A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovou proposta – cuja relatoria foi do deputado Aluisio Mendes (PODE) – que determina a expulsão de estrangeiro condenado pela Lei de Terrorismo (a 13.260, de 2016). De acordo com a matéria, a medida será tomada somente após o trânsito em julgado, ou seja, quando a sentença não puder mais ser alterada por recursos.
A análise do texto foi feita em sessão temática promovida no dia 16 deste mês no Legislativo. Após apreciação inicial, a proposta será votada em plenário nas próximas semanas. Antes, depende de parecer da Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania da Câmara. Este foi o primeiro projeto aprovado na Comissão de Segurança.
Para Aluisio Mendes, compete ao estado – de forma soberana – definir as condições para a permanência de estrangeiros em seu território. “Desta forma, preserva-se a ordem pública e a segurança das pessoas e do seu patrimônio”, afirmou.
Ainda segundo o deputado, a matéria garantiria a proteção das fronteiras do país e a segurança nacional. “Acompanhamos, diariamente, notícias de atentados ao redor do mundo e nos preocupa a inserção do Brasil neste contexto”, disse Aluisio.
O deputado recomendou a aprovação da proposta que prevê a expulsão do estrangeiro. A matéria é de autoria do deputado paulista, Roberto de Lucena (PODE), com redação dada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Maura Jorge trabalha na refundação do UDN, possível novo partido de Bolsonaro

Seus aliados e assessores diretos iniciaram o recolhimento das assinaturas necessárias, um dos caminhos que a UDN busca para a refundação do partido
Após vários desentendimentos entre a cúpula nacional do PSL e os escândalos das candidaturas laranjas do partido, o clã Bolsonaro trabalha internamento pela refundação da União Democrática Nacional (UDN), partido extinto no Ato Institucional 2, de 27 de outubro de 1965.
Já de olho na possível ida do presidente Jair Bolsonaro para a UND e após meses de brigas internas com o presidente estadual do PSL, o vereador Chico Carvalho, Maura Jorge já trabalha na refundação da UDN. Seus aliados e assessores diretos iniciaram o recolhimento das assinaturas necessárias, um dos caminhos que a UDN busca para a refundação do partido.
Por Silvia Tereza 

http://omaiordomundobr.blogspot.com.br/2017/03/governo-do-maranhao-bolsa-escola.html