segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Líder do PSL recua e diz que não tem nada para ‘implodir’ Bolsonaro


O líder do PSL na Câmara, deputado Delegado Waldir (PSL-GO), afirmou nesta quinta-feira (17) não ter “nada” para usar contra o presidente Jair Bolsonaro. Disse também querer “pacificar” a bancada do partido.

Waldir deu a declaração ao ser questionado sobre a gravação na qual afirmar querer “implodir” Bolsonaro, a quem chamou de “vagabundo”. Ele participava de um almoço do presidente do PSL, Luciano Bivar, com aliados.

Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo em uma rede social na noite desta quinta-feira, mas não comentou a crise envolvendo o PSL.

Segundo Waldir, a declaração, dada em meio à crise que atinge o PSL, foi feita em um “momento de emoção”.

“O que o senhor tem para implodir o presidente?”, indagou um jornalista.

“Nada. É só questão de… É uma fala de emoção, né? Um momento de sentimento”, respondeu o líder.

“É uma fala num momento de emoção, né? É uma fala quando você percebe a ingratidão. Tenho que buscar as palavras. Tenho que buscar as palavras”, acrescentou.

Questionado, então, se a crise passou, Delagado Waldir respondeu: “Nós somos Bolsonaro. Nós somos que nem mulher traída. Apanha, não é? Mas mesmo assim ela volta ao aconchego”.

Na sequência, o deputado declarou ser possível “pacificar” a bancada do PSL.

Segundo ele, os 53 parlamentares votarão “integralmente” conforme os interesses do governo.

“Não tem nenhuma ruptura, não tem nenhuma perseguição, não tem nada”, completou.

Crise no PSL

O PSL enfrenta uma crise que envolve o comando da legenda, o Palácio do Planalto e os parlamentares no Congresso.

Desde a semana passada, as alas ligadas a Bolsonaro e ao presidente do partido, Luciano Bivar, travaram uma disputa interna.

A crise começou quando o presidente da República se dirigiu a um apoiador e o pediu para “esquecer” o PSL porque Bivar está “queimado para caramba”.

Disputa pela liderança

Delegado Waldir é ligado a Luciano Bivar. Nesta quarta, o líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), ligado a Bolsonaro, anunciou uma lista para tirá-lo do posto e pôr Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República.

Logo em seguida, porém, Waldir conseguiu uma outra lista, para retomar o posto.
Mais cedo, nesta quinta-feira, a Câmara dos Deputados validou a lista que mantém Delegado Waldir na liderança do PSL na Câmara.

Também nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro tirou a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) do posto de líder do governo no Congresso. Joice assinou a lista que devolvia a Waldir a liderança do PSL.

Cabe ao líder de bancada, por exemplo, orientar o voto dos deputados conforme os interesses do partido; indicar representantes da legenda nas comissões; e articular com os parlamentares a atuação política no Congresso.

Relação de Bolsonaro e Bivar

A colunista do G1 e da GloboNews Andréia Sadi informou que Luciano Bivar tem dito a aliados que a relação entre ele e Bolsonaro “não tem volta”.

Questionado nesta quarta-feira sobre o assunto, Bolsonaro afirmou que “nunca” teve relação com Bivar. Em seguida, disse que havia feito uma brincadeira.

Luciano Bivar, por sua vez, divulgou um texto nesta quarta afirmando, sem citar nomes, que “interesses pessoais” têm criado “fatos artificiais”. G1

John Cutrim

Assembleia em Ação reunirá representantes de 18 municípios em Timon próximo dia 25


Com a presença de representantes de 18 municípios da região dos Cocais, a cidade de Timon sediará, no próximo dia 25, a segunda edição do programa “Assembleia em Ação”. O ato é uma iniciativa da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), com o objetivo de promover a troca de conhecimentos e experiências entre o Legislativo estadual e as Câmaras de Vereadores das diversas regiões do estado. O evento acontecerá no Centro de Convenções Maranhense, das 8h às 12h, e será conduzido pelo presidente da Alema, deputado Othelino Neto (PC do B). Prefeitos, deputados, vereadores e representantes da sociedade civil organizada confirmaram presença.

“Nossa expectativa é que esse evento se transforme em uma grande ação, com a participação não somente da população de Timon, mas também dos outros municípios do entorno. Sem dúvida, será um momento muito proveitoso de troca de informações importantes. Por essa razão, estamos convidando todos para estarem conosco no dia 25 de outubro, para dialogarmos sobre os mais diversos assuntos de interesse do nosso Estado”, destacou Othelino.

Já está confirmada a presença de representantes dos municípios de Timon, Caxias, Coelho Neto, Duque Bacelar, Aldeias Altas, Afonso Cunha, São João dos Patos, Senador Alexandre Costa, Governador Luiz Rocha, São João do Sóter; Matões, Lagoa do Mato, Parnarama, São Francisco do Maranhão, Governador Eugênio de Barros, Barão de Grajaú, Codó e Passagem Franca.

Programação

Da vasta programação elaborada pela Assembleia, constam palestras sobre temas atuais, a exemplo das eleições municipais de 2020, e mudanças na legislação eleitoral, além de esclarecimentos sobre o processo legislativo.

A primeira edição do “Assembleia em Ação” aconteceu no município de Balsas, no mês passado, com participação expressiva de prefeitos, vereadores e lideranças locais. “Nesta nova edição, esperamos que haja uma adesão ainda maior, para que possamos ouvir a população da região”, frisou Othelino Neto.

O credenciamento para participação no evento acontecerá a partir das 8h, no local. A abertura será às 9h e, em seguida, será proferida a palestra “Processo Legislativo”, ministrada pelo diretor geral da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, Braúlio Martins, e pelo consultor legislativo de Direito Constitucional, Anderson Rocha.

Está programada ainda para as 10h15 a palestra “Eleições 2020” – As mudanças na Legislação Eleitoral”, que será proferida pelo diretor de Administração da Assembleia Legislativa, Antino Noleto. A partir das 11h, será a vez dos pronunciamentos. O encerramento do evento está previsto para as 12h.


John Cutrim

Até quando Ildon Marques ficará na toca?


Reprodução/Ildon Marques, Frederico Ângelo e Flávio Dino
É o que todos os imperatrizenses querem saber:  até quando o ex prefeito Ildon Marque ficará na base do Governo do Estado?

Quando o ex prefeito anunciará a sua pré-candidatura oficial a prefeito da segunda cidade do Maranhão?

Ildon Marques, vai ou não vai ser candidato a prefeito de Imperatriz em 2020? Com a palavra o ex prefeito de Imperatriz.

Senador do MDB-TO assume liderança do governo no Congresso

O anuncio do porta-voz da Presidência, general Otávio do Rêgo Barros, no dia 17, última quinta-feira, marcou o começo de um novo momento para o Movimento Democrático Brasileiro, o início da retomada do protagonismo da sigla no cenário político nacional. Barros anunciuou a ascensão do senador Eduardo Gomes ao posto de líder do Governo no Congresso Nacional, em substituição ao nome de Joice Hasselmann, do PSL de São Paulo.
A troca sinaliza que o MDB volta a ocupar o seu lugar de fiel da balança da governabilidade, papel que sempre desempenhou desde o governo FHC.
Embora reafirmando que o Partido é independente e que não faz parte da base do Governo, o presidente do MDB e líder da bancada na Câmara, deputado Baleia Rossi (MDB-SP), confirma o compromisso da agremiação com a pauta de recuperação da economia, geração de empregos e combate à desigualdade social, e que reconhece a experiência e as qualidades de grande articulador do senador Eduardo Gomes.
Para o deputado federal João Marcelo (MDB-MA), que desempenhou um importante papel de articulação para a formação da chapa que elegeu Baleia Rossi presidente nacional do MDB, a escolha do presidente Jair Bolsonaro sugere maturidade política e a busca pela governabilidade.
“A escolha dos líderes do Governo no Poder Legislativo Federal é uma prerrogativa do presidente da República, porém a discrição, o trabalho pela convergência e o foco nas matérias de interesse do Governo e do País, são atributos que determinam tal escolha. O senador Eduardo Gomes reúne essas qualidades”, destacou o parlamentar.

Vice-campeã mundial de skate, ‘Fadinha’ reclama de pista em ITZ

A atleta Rayssa Leal, a “Fadinha do Skate”, de Imperatriz, postou em suas redes sociais, neste fim de semana, um desabafo quanto à situação da pista de skate da cidade.
Segundo ela, está impossível a prática esportiva no local e uma reforma na área se arrasta.
Rayssa Leal é nada menos que a atual vice-campeã mundial da modalidade, na categoria street, e está muito perto de garantir nas Olimpíadas de Tóquio, em 2020.
Mas está em Imperatriz, parada todos esses últimos dias, porque não existe uma pista em condições de se praticar o esporte.
Gilberto Léda

Palhaçada assumida: militantes fakes como combustível da nova política

Por Yglésio Moyses
Médico, professor e deputado estadual
As coisas andam estranhas nas redes sociais… formalizei recentemente no meu Instagram um recado com o intuito de checar se de fato algum deputado recorreria de maneira reiterada ao expediente de fakes e robôs para atuar constrangendo parlamentares durante votações na Assembleia. Foi uma “isca”, de fato, jogada por mim, levantada com base em conversas em rodas de deputados na Assembleia, que estavam desacostumados (até esta legislatura, pelo menos) com esta prática.
Com grande surpresa e imensa tristeza, recebi esclarecimentos (via blog) de um deputado que já foi inclusive meu colega de trabalho, vestindo a carapuça sobre a minha fala no Instagram. Fato que o recado surtiu um triplo efeito: primeiro, um parlamentar sentiu-se afetado, tendo em vista que, mesmo sem ser citado nominalmente, optou por responder-me diretamente em blogs. Uma análise inicial poderia-me levar a afirmar que ele “mordeu a isca”. Quiçá! quiçá! Segundo, porque milagrosamente os ataques virtuais na minha rede social cessaram! Como por passe de mágica!
Diante das evidências, é com pesar que me sinto impelido a concluir que de fato há um parlamentar na Assembleia Legislativa que se utiliza de expedientes não-republicanos nas redes sociais, com milícia virtual constituída, atacando deputados de modo a tentar exercer pressão para lograr êxito em suas pretensões legislativas e eleitorais. Que decepção! O Parlamento se diminui quando sobejam essas futricas! Especialmente quando se recorre amiúde a estratagemas que representam infrações éticas previstas nos incisos II, V e IX do artigo 12 do Código de Ética da Assembleia, passíveis de perda do mandato parlamentar, como bem mostra o artigo 21 deste mesmo compêndio.
Terceiro, na resposta enviada aos referidos blogs, o parlamentar em nenhum momento da sua missiva negou a minha acusação apócrifa, de que haveria realmente uma milícia orquestrada de perfis fakes nas redes sociais, ao contrário. A resposta foi baseada em desinformação acompanhada de desinterpretação textual, onde o mesmo tentou atribuir a mim, de maneira subliminar, um suposto constrangimento ou animus de votar contra o projeto por mera conveniência. Jamais fiquei constrangido, ao contrário, o recado foi cristalino: nenhuma milícia virtual jamais irá me constranger.
Por fim, em relação ao referido projeto devo lembrar que essa discussão não é de agora, este projeto não é novidade, ele já vem sendo discutido na Casa há muitos anos. Como prova inconteste do meu inarredável interesse público, devo dizer que, ao contrário do parlamentar que se sentiu nominado sem sê-lo, eu fui o único deputado da base governista que puxou a dissidência contra o veto do governador ao projeto anticorte, de autoria inicial do deputado decano da oposição. Neste dia, causou-me estranheza a ausência do deputado consumerista na ALEMA. Penso que ele não deveria ter abandonado a causa do consumidor neste dia tão importante. Fico-me perguntando qual compromisso externo seria mais importante do que somar seu voto pela derrubada do veto ao meu, da deputada Andreia Rezende, deputado Ariston, César Pires (o autor original, agora copiado), Felipe dos Pneus, Neto Evangelista e Zé Inácio Lula.  Nossos votos a favor do projeto estão disponíveis nos anais da Casa e o meu pronunciamento disponível no Diário Oficial do dia 13/06/2019.
E por que votamos a favor do projeto? Naquela época, parecia que o STF caminhava para uma mudança de entendimento que reconhecia a lei como Direito do consumidor, mas atualmente (após dois julgados posteriores nas ADI’s 5610/BA e ADI 3866/MS), parece que a Suprema Corte retornou à interpretação de que a matéria trata sobre energia, conforme o artigo 22 inciso IV da Constituição, portanto demandaria uma lei federal e não estadual.
Já estão sendo tratadas em Brasília legislações positivas sobre energia elétrica, que respeitam a Constituição de maneira inequívoca, sem piruetas e parafusos jurídicos, dentre elas: leis que impedem cortes de energia em finais de semana e também a cobrança da taxa de religação. Espero que em breve estes dispositivos protejam os usuários de serviços públicos. Discordo do falso argumento propalado por alguns, de que é conveniente aprovar uma lei sabidamente inconstitucional, ciente de que logo em seguida a lei será derrubada, apenas para jogar para a plateia. Condutas assim são refutadas pela comunidade jurídica, geram instabilidade ao ordenamento legal e envergonham o Parlamento que escreve as leis perante à população.
Ao contrário de alguns que são “heróis” nas redes sociais, mas que se escondem durante as votações mais espinhosas, com medo de assumirem posições impopulares em plenário ou das pessoas que transferem para o governador a responsabilidade de vetar projetos inconstitucionais, governador este que lhes deu a oportunidade de ocupar um cargo eletivo, julgo oportuno publicizar a informação de que não tenho faltas injustificadas na Casa do Povo. Ressalto ainda que tenho participado ativamente e altivamente de TODAS as votações que presenciei, sem JAMAIS fugir de qualquer uma delas.
Encerro aqui minhas palavras, confiante de que a população saberá fazer o julgamento de quem realiza um trabalho sério em prol do estado. Lamentavelmente, algumas vezes existe um relativo desgaste na nossa prática parlamentar, gerado por patifarias de outrem, mas a firme missão maior de fazer um legislativo ético (e não épico), faz-me um homem confiante em meus ideais e ideias, já que jamais desejei ser super-herói e muito menos

Veja os números da pesquisa Escutec/O Estado

O Instituto Escutec ouviu 1002 eleitores em São Luís entre os dias 12 e 17 de outubro. A margem de erro é de 3,1 para mais ou para menos
O Instituto Escutec divulgou sua pesquisa de intenções de votos para a disputa pela prefeitura de São Luís, para 2020. A pesquisa foi encomendada pelo jornal O Estado do Maranhão.
De acordo com os números, o deputado federal Eduardo Braide (PMN) segue na liderança, não muito distante, alguns nomes apoiados pelo governador Flávio Dino (PCdoB) aparecem com números bastante significativos.
No cenário espontâneo, quando não são apresentados os nomes dos postulantes, Eduardo Braide aparece com 25,2%. Em seguida surgem os nomes dos deputados estaduais Neto Evangelista (DEM) e Duarte Júnior (PCdoB) com 3%, logo depois estão Wellington do Curso 2% e Adriano Sarney 1,5%.
No cenário estimulado com 15 nomes, Braide aparece em primeiro lugar com 42,6%, em seguida Duarte Jr. 10%, Neto Evangelista com 8,8% e Wellington do Curso com 8,2%.
Os outros nomes são: Tadeu Palácio (PSL) 4,8%; Adriano Sarney (PV) 4,5%; Bira do Pindaré (PSB) 4,0%; Osmar Filho (PDT) 3,1%; Dr. Yglésio (PDT) 1,8%; Coronel Monteiro (PSL) 1,7%; Jeisael Marx (Rede) 1,1%. Rubens Júnior (PCdoB), Sílvio Antônio (PSL), Allan Garcês (PSL), Carlos Madeira (Sem partido) aparecem com 1%.
Nenhum deles 1,4%. Não sabem ou não opinaram somam 4,0%.
O Instituto Escutec ouviu 1002 eleitores em São Luís entre os dias 12 e 17 de outubro. A margem de erro é de 3,1 para mais ou para menos.

http://omaiordomundobr.blogspot.com.br/2017/03/governo-do-maranhao-bolsa-escola.html